Francine Mendes: Quando investir em criptomoedas é uma boa opção

Estratégia ideal é adequar a composição da carteira ao prazo dos seus objetivos
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Francine Mendes: Quando investir em criptomoedas é uma boa opção
Uma estratégia sempre válida é investir aos poucos e desinvestir também aos poucos, assim você não apenas pega a média de preços do mercado, como também exercita o hábito de investir todos os meses

Tenho recebido muitas perguntas de amigas, familiares e seguidoras sobre o mercado de criptomoedas. E não é para menos! Depois de atingir uma capitalização de mercado na casa dos trilhões, as moedas digitais vivem um momento de ajustes nos preços, marcado por intensa volatilidade. A resposta que eu dou para quem me pergunta se deve ou não incluir criptos em seus investimentos é sempre a mesma: depende! 

Em primeiro lugar, preciso dizer que eu não acredito em “perfil de investidor”, ou seja, não acredito na tese de que as pessoas mais conservadoras com o dinheiro devam investir em ativos menos voláteis e com menor exposição a riscos, enquanto as mais agressivas devam correr para a renda variável. Eu brinco que, quando o mercado está subindo, todo mundo é agressivo e, quando está caindo, todo mundo é conservador. 

OLHA SÓ: Fundos de Renda Fixa: diversificação no alicerce da independência financeira

Logo, todos os produtos financeiros podem fazer parte de todas as carteiras de investimentos. O que vai definir a composição final são os seus objetivos com os seus investimentos.

Como assim? Quem investe com objetivos de longo prazo, deve ter em mente o cuidado com a inflação, por exemplo, não apenas a rentabilidade bruta dos investimentos. 

É preciso adequar ainda a composição da carteira ao prazo dos seus objetivos: se o seu objetivo custa X e você quer obtê-lo num prazo Y, deve calcular qual é a rentabilidade necessária para conseguir tirar o sonho do papel. Se você descobrir, por exemplo, que precisa de uma rentabilidade bruta de 9% ao ano, deve adequar a composição da sua carteira para atingir a rentabilidade necessária. 

Parece complicado e pode até ser na primeira vez que você realizar o cálculo, mas com certeza valerá a pena entender qual é o esforço necessário para fazer os seus objetivos pessoais e da sua família acontecerem na prática. 

O que as criptomoedas têm a ver com isso? Tudo. Elas podem ser aquela ‘pimentinha’ no seu portfólio, a peça que irá acelerar a conquista dos seus sonhos, mas também podem atrasá-los, já que são ativos altamente voláteis. Por isso, antes de sair distribuindo o seu dinheiro entre diferentes tipos de ativos financeiros, pergunte-se a si mesma: eu estou ficando mais longe ou mais perto dos meus objetivos com essa estratégia? 

Para exemplificar o potencial das moedas digitais temos o próprio bitcoin, que começou 2018 valendo US$ 13.370 no exterior e terminou o mesmo ano cotado em US$ 3.900. Quem entrou no pico dos preços esperando novas altas foi penalizado e precisou esperar longos meses para conseguir reverter o prejuízo. Portanto, quem investe em criptomoedas tem que ter estômago para lidar com o sobe e desce dos preços! 

E AINDA: 4 passos para começar a investir em 2021

Nas criptos, vale levar em conta ainda critérios como a liquidez desses ativos, ou seja, se você precisar resgatar o seu dinheiro, consegue fazer com facilidade, em poucos dias? Quem investe em criptos via fundos de investimentos pode ter que lidar com prazos maiores para cotização e liquidação, por isso é tão importante conhecer os vencimentos e prazos de qualquer investimento antes de alocar o seu dinheiro. 

Uma estratégia sempre válida é investir aos poucos e desinvestir também aos poucos, assim você não apenas pega a média de preços do mercado, como também exercita o hábito de investir todos os meses. Manter a consistência é fundamental quando o assunto é construção de um patrimônio em longo prazo. 

Quem está de olho nas criptos, além da volatilidade e liquidez, deve evitar as propostas de lucros rápidos. É possível obter, sim, boa rentabilidade com criptomoedas em curto espaço de tempo, exemplos não nos faltam, mas esse é um mercado não regulado e repleto de pegadinhas e fraudes. Por isso, aposte em instituições conhecidas e atuantes nesse setor. 

As criptomoedas são apenas a ponta do iceberg de uma revolução no papel do dinheiro em nossas vidas. Elas podem – e serão – cada dia mais uma moeda de troca, podem ser uma opção de reserva de valor (investimento) e colaborar para tornar reais os seus sonhos e objetivos financeiros, mas como todo tipo de ativo, devem ser utilizados dentro de uma estratégia, uma lógica financeira com o seu dinheiro. 

Essa estratégia é pessoal, ela corresponde aos seus valores, desejos e organização financeira. Por isso, investir ou não em criptomoedas é algo que depende. Depende do que você quer para você e quem irá te ajudá-la a chegar lá! A carteira de investimentos ideal é aquela que é diversificada, que te coloca mais perto de conquistas e das pessoas que amamos. Investir não é sobre dinheiro, é sobre inteligência financeira e emocional.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: