Marcia Paron: 7 passos para renovar o guarda-roupa sem gastar muito

Ter um armário renovado e curinga não precisa ser sinônimo de investir grandes quantias de dinheiro ou apostar apenas em itens básicos
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Marcia Paron: 7 passos para renovar o guarda-roupa sem gastar muito
Antes de renovar seu guarda-roupa e fazer novas compras, é importante realizar um trabalho de autoconhecimento, descobrir seus estilos pessoais, se familiarizar com cores e aprender a usá-las em seu dia a dia

Renovar o guarda-roupa não precisa ser, necessariamente, comprar e investir em novos ou em muitos itens. Aliás, quanto mais corretamente você consumir daqui para frente e quanto mais o seu armário corresponder ao seu eu real, o estilo pessoal e de vida, mais efetivo e amigo ele será, e menos você precisará comprar para renovar suas produções. 

Livre-se de excessos, a hora é agora! Se você está em fases de mudança em seu estilo de vida e trabalho, este é o momento ideal para rever o que tem guardado, limpar o que precisa e começar a repensar compras mais conscientes para seu eu autêntico e, principalmente, que sejam agregadoras e não acumuladoras. 

OLHA SÓ: 5 dicas práticas para promover o autocuidado durante a pandemia

Nesta pandemia, na qual muitas vezes olhamos o armário e achamos que já não corresponde mais a quem somos e vivemos, percebemos que há muitos itens desnecessários por ali. Essa é a hora de parar tudo e fazer aquela limpeza e organização que irá trazer a você mais clareza, paz e abrir energia para melhores aquisições, e, por consequência, novos looks e itens mais adequados e alinhados a quem você é. 

Por isso, antes desse processo de renovação de seu guarda-roupa e novas compras, é importante fazer um trabalho de autoconhecimento, descobrir seus estilos pessoais, se familiarizar com cores e aprender a usá-las em seu dia a dia. Feito isso, sua visão sobre seu armário e suas necessidades será outra, muito mais autêntica e segura.

Veja a seguir, sete dicas para ter um guarda-roupa atual, apenas com itens essenciais e sem gastar muito:

1. Faça uma verdadeira faxina em seu guarda-roupa

Você certamente deve ter roupas, bolsas e acessórios que nunca usou ou usou muito pouco, mas insiste em guardá-los, porque pensa que um dia, quem sabe, vai querer desfilar com eles. 

Esse é o maior erro para quem quer ter um guarda-roupa harmônico, funcional e atual. Primeiro, porque o acúmulo de peças não deixa você visualizar com clareza aquilo que tem, o que é moda e o que é básico, Segundo, porque com tanto volume de peças, não dá vontade de mexer muito nas gavetas e cabides e, dessa forma, você acaba esquecendo da existência daquela roupa que comprou há 5 meses.

Assim, a primeira parte do processo é: tire um dia para limpar seu armário.  Retire tudo que não usa há pelo menos um ano. Não tenha dó. Desapegue. 

Hoje existem sites que funcionam como plataformas onde você pode vender o que ainda é bacana, mas que você por algum motivo. 

E AINDA: Aprenda a cuidar da sua energia em cinco passos

Olhe item por item, analise se realmente precisa de cada peça e o que não for mais tão desejável, repasse. Além de deixar mais espaço no armário, o ambiente vai ficar mais organizado e a energia do local mais limpa e preparada para o novo.

2. Organize suas peças por cor ou por tipo de produto

Mesmo que você não tenha um grande espaço para dispor suas roupas, ainda assim é possível organizar tudo de forma que fique muito mais fácil entender e enxergar o que está armário. 

Coloque calças jeans em uma parte, em seguida calças coloridas e depois calças mais clássicas e em cores neutras, por exemplo. O mesmo vale para camisas, coloque-as em ordem de cores ou estilo.

Nas gavetas, reserve um espaço apenas para as peças básicas e outro para as peças da moda. 

Organize sapatos e cintos de forma que consiga visualizá-los. Hoje em dia, há móveis e objetos que ajudam na organização de cada item. Mas, para quem tem pouco espaço, como eu, uma boa opção é guardar os sapatos empilhados em suas respectivas caixas.  Experimente adicionar uma foto correspondente ao modelo na frente de cada caixa, isso vai lhe ajudar muito, na hora de buscar o par que você deseja.

3. Quando tiver um tempo, fotografe cada peça do seu guarda-roupa

Sei que você deve estar pensando: “como fotografar, se tenho muitas peças no meu armário?”. Ok, se você não quer começar a fotografar o que já tem, comece pelos modelos novos que adquirir de hoje em diante. 

Não precisa fotografar os básicos, mas os itens mais especiais. Você pode ter essas fotos inclusive em seu celular e toda vez que for compor um look, dê um olhadinha. Isso pode ajudar a guardar na memória os itens que já possui ou que comprou, e a fazer a seleção daqueles que precisa realmente adquirir. 

Se possível, faça pastinhas em seu computador ou celular por tipo de produto fotografado –calça, blusa, camisa, sapatos, acessórios e assim por diante. 

LEIA AQUI: 4 passos para fortalecer seu verdadeiro eu

As fotos não precisam ser produzidas. Fotografar suas peças em cabides pendurados na porta do guarda-roupa já é suficiente.

4. Analise os itens que você realmente precisa comprar

Depois de limpar e organizar suas peças, é hora de entender o que você já tem, os itens que continuará usando e o que realmente precisa comprar, como aquela peça de moda na qual você quer investir e até os básicos que são necessários e que, em alguns momentos, precisam ser repostos. 

Sempre analise seu estilo pessoal, seu estilo de vida atual e o que falta no armário, para atendê-los. Se informe, pesquise, tenha um caderninho onde possa anotar as necessidades e desejos de compra do momento ou da estação e, voilà, você já terá sua lista de prioridades para as próximas aquisições. 

Lembre-se: tudo o que for consumir para seu dia a dia precisa dar match com as peças que já estão no seu guarda-roupa. Veja alguns itens facilitadores de estilo para ajudar você a deixar o seu closet efetivo e multiplicador de looks:

1. Uma calça preta com boa modelagem e confortável;

2. Um blazer preto ou em qualquer tom neutro (marinho, bege, nude) com bom caimento;

3. Uma calça flare ou pantalona em alfaiataria ou jeans;

4. Um vestido preto coringa com um corte que tenha a ver com seu estilo pessoal e de vida;

5. Uma regata preta e uma branca ou off white;

VEJA TAMBÉM: Boas escolhas de consumo e de vida

6. Uma camiseta preta e uma branca. Também pode ser qualquer modelo de blusa básica; 

7. Um sapato scarpin preto e um nude ou mesmo uma sapatilha nesses tons, de bico fino. Aqui você pode substituir esses modelos por aqueles que têm a ver com seu estilo pessoal e de vida. Eles serão seus coringas; 

8. Uma bolsa  do seu estilo em cor neutra, pode ser preta, bege e nude;

9. Acessórios poderosos como maxi colar ou vários colares para um mix, de modo que possam compor com outras peças básicas. Também é possível apostar em pulseiras, brincos, anéis e lenços, adaptando-os ao seu gosto, estilo e momento. Faça uma “compra” em seu próprio armário em busca desses itens porque com certeza você tem muitos acessórios esquecidos e pouco aproveitados. 

A partir dessa lista, você pode comprar as demais peças, sempre de acordo com seu desejo do momento, a moda que tem a ver com seu estilo e aproveitando liquidações para adquirir itens atemporais. 

Com peças curingas na manga, os demais investimentos podem ser focados em itens potencializadores de looks que trazem estilo à produção, como peças coloridas, acessórios diferentes, lenços, cintos, terceiras peças, etc.

5. Pesquise muito antes de comprar algo

Sabemos que as mulheres são 60% do público consumidor hoje no Brasil. Isso se deve ao fato de gostarmos de comprar, claro, mas também porque compramos muito por impulso. Então, como evitar compras que são febres de momento e não nos agregam no longo prazo? 

FIQUE POR DENTRO: Aparência e essência

Primeiro passo: se você está com algo na cabeça há dias, é porque realmente o deseja, então pesquise muito. Se preferir pesquisar em lojas, não leve o dinheiro e, no momento da compra, dê uma pausa e pergunte a você mesma: eu preciso mesmo desse item ou é desejo do momento? Ele poderá ser usado para compor produções com quantas peças do meu armário? Ele será usado em quais ocasiões? Você pode deixar essas questões anotadas em seu bloco de notas no celular e todas as vezes que for consumir algo, responda à cada uma antes de se precipitar.

Se for pesquisar pela internet, vá anotando os sites em que o seu item de desejo está disponível, assim como cores e preços. Faça uma listinha mesmo e guarde os links dos produtos que mais gostou. No fim de alguns minutos, você terá clareza sobre quais são os melhores sites para sua compra e o que realmente precisa. 

Se quiser fazer melhor, pesquise em sites e lojas físicas antes de tomar uma decisão. Lembre-se, existem itens muito similares com diferenças grandes de preços. 

Entenda que muitas marcas incríveis, têm preços altos porque seu custo de produção é igualmente alto e isso é repassado para o preço final do produto. O que não quer dizer, necessariamente, que esse produto seja absurdamente superior. 

Esteja atenta a tudo. Pode ter certeza que se alimentar o hábito de comprar conforme as dicas passadas aqui, sairá  muito mais satisfeita e contente por ter feito boas escolhas.

6. Compre em liquidações

Hoje em dia, as marcas liquidam suas coleções mais rápido e, muitas delas, realmente oferecem 50% de desconto ou mais. 

Algumas liquidações de verão acontecem em novembro, para que as marcas possam abrir espaço para a linha de alto verão. Geralmente, em dezembro, após o Natal, começam as verdadeiras liquidações da estação. 

OLHA SÓ: Maternidade como ferramenta de desenvolvimento pessoal

Muito cuidado com a sensação de “está muito barato, vou levar!” para não acabar consumindo pelo preço em vez da necessidade. Este comportamento normalmente acontece com itens que em 99% das vezes ficam parados no armário e trazem aquela sensação de arrependimento. 

Aquele impulso de comprar cinco peças mais baratas, geralmente, sai caro. Isso porque ao somar o valor gasto você vai perceber que poderia ter comprado uma única peça que realmente iria usar, com mais qualidade e mais adequado ao seu estilo e momento. 

Para não cair nessa armadilha, coloque em prática todos os sete passos desse post e compre apenas peças que sejam coerentes com seu armário, estilo pessoal e de vida. Sempre faça as  perguntinhas de ouro: eu preciso mesmo disso? Vou usar quando e com quais peças do meu armário?

7. Compre itens da moda em lojas e marcas mais baratas

Aprenda a priorizar e a comprar cada tipo de peça nas lojas certas. Por exemplo, um bom básico tem maior durabilidade e como você vai usá-lo muito mais que as peças de moda, vale um investimento mais alto. 

O mesmo vale para calças jeans. Ela precisa vestir bem e ter uma lavagem bonita. Como é um item que você vai usar por muito tempo, vale pagar um pouco mais caro por uma peça que tem excelente caimento e comprar apenas uma em vez de adquirir duas que custam menos, mas não são tão incríveis. 

Blazer é algo muito caro nas lojas do Brasil, mas na Zara, por exemplo, eles são bonitos, tem ótimo caimento e um bom preço médio. Além disso, nas promoções os valores caem bastante. 

Calça de alfaiataria, com bom corte e bom tecido, também deve ser escolhida com base na qualidade, pois é um clássico para a vida. 

E AINDA: Aprenda a ter uma rotina efetiva de cuidados com o corpo, a pele e os cabelos

Já aquela blusa com mangas bufantes, a saia de babados com estampa trend, colorida, por exemplo, por serem peças muito de moda, é provável que você se canse delas e deixe de usar em um curto período de tempo. Por isso, você pode comprá-las em lojas mais baratas. 

E, por último, invista dinheiro em bolsas, cintos e sapatos de qualidade. Eles irão durar anos, são atemporais e dão o toque de estilo final às produções.

Lembre-se sempre de deixar o closet  o mais organizado possível. Pelo menos uma vez ao ano faça uma limpeza e doe ou venda aquilo que não vai mais usar. Desta forma, fica muito fácil fazer compras conscientes, coordenar  melhor seu guarda-roupa, suas compras e, por consequência,  seu orçamento.

Marcia Paron é coach de imagem e estilo, com mais de 28 anos de experiência no mercado da moda nacional e internacional.

O conteúdo expresso nos artigos assinados são de responsabilidade exclusiva das autoras e podem não refletir a opinião da Elas Que Lucrem e de suas suas editoras

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: