Entenda como funciona o mercado financeiro e para que ele serve

Setor é essencial para a economia do país; brasileiros estão estão cada vez mais de olho na bolsa de valores
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Já ouviu falar que deve fazer o seu dinheiro trabalhar para você ou investir parte do seu salário e não deixá-lo guardado na poupança, além de pensar sempre no longo prazo? Provavelmente sim. Mas caso nunca tenha ouvido falar nesse assunto ou até já tenha conhecimento, mas não faz ideia de como dar o primeiro passo, é preciso, antes de tudo, entender como funciona o mercado financeiro e para que ele serve. 

OLHA SÓ: Como diversificar investimentos

Neste artigo você vai compreender de forma simplificada:

  • O que é o mercado financeiro
  • Como ele funciona
  • Como o mercado financeiro é dividido
  • Tipos de investimentos
  • O que é uma ação
  • Quais as principais instituições do mercado financeiro
  • Como começar a investi

O que é o mercado financeiro e como ele funciona

O mercado financeiro é um grande ambiente de compra e venda de produtos financeiros, em que são feitas negociações, por exemplo, de moedas, ações, mercadorias, commodities, títulos e outros itens. 

Para que essas negociações sejam realizadas, existem algumas instituições que regulam e facilitam o encontro entre o investidor, que é quem tem dinheiro e quer multiplicá-lo, e o tomador, que precisa desse dinheiro emprestado e deve devolvê-lo com juro depois. Os tomadores podem ser empresas, instituições ou pessoas que querem captar dinheiro para diversos fins.

Na prática, para que as negociações funcionem, os investidores e tomadores precisam de um acordo e os caminhos para isso são diversos. 

A principal função do mercado financeiro é permitir o devido fluxo da economia.

Como o mercado financeiro é dividido: 

No Brasil, esse sistema financeiro é dividido em quatro grandes mercados, são eles:

Mercado de câmbio: aqui é onde ocorrem as trocas de moeda entre os países, isso é fundamental para quem possui relações internacionais, como grandes empresas exportadoras, e também para pessoas físicas que viajam para fora do país, por exemplo. É um grande comércio monetário global.

O mercado de câmbio é composto por dois segmentos: o primário, no qual as entradas e saídas de moedas estrangeiras são feitas por importadores, exportadores e turistas; e o secundário, que acontece por meio de bancos autorizados pelo Banco Central para operar com o câmbio.

Mercado Monetário: aqui ocorrem todas as transações, como compra e venda de ativos, de curtíssimo prazo, normalmente em até 24 horas. O principal objetivo é de prover liquidez ao sistema financeiro nacional. Os principais agentes são o Banco Central e as instituições financeiras, que negociam papéis, como títulos do Tesouro Nacional.

SAIBA MAIS: O que é inflação e como ela afeta o seu bolso

Mercado de Crédito: esse é um mercado que capta dinheiro de investidores para emprestar a pessoas físicas e empresas por uma taxa maior. Aqui é onde funciona o cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal, entre outros. 

Mercado de Capitais: talvez esse seja o mercado que te fez buscar por este texto e por isso vamos entrar em mais detalhes logo abaixo. 

O nome “mercado de capitais” se dá porque as empresas precisam de capital para financiar os seus projetos e, para isso, elas emitem títulos de dívida. Funciona como acordos em que a empresa se compromete a devolver o dinheiro em um determinado prazo e com juros para os investidores. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é a principal reguladora desse mercado.

O mercado de capitais é composto por instituições financeiras, corretoras de valores e a própria Bolsa de Valores.

Nele, são negociadas as ações, debêntures (títulos emitidos por sociedades anônimas), commercial papers (título privado de curto prazo), mercado futuro (contratos e mini contratos) e mercado de renda fixa.

Antes de entrar nesse mercado, o interessado precisa ter uma reserva de emergência, ou seja, um dinheiro de reserva com parte de sua renda para resgate em casos de emergências, que pode acontecer com qualquer um. Também é indicado saber se você tem o perfil mais convervador, moderado ou arrojado, existem testes disponíveis na internet e nos sites das corretoras que podem ser feitos em apenas um clique.

Tipos de investimento do mercado de capitais

O mercado financeiro oferece basicamente dois tipos de investimento, a renda fixa e a renda variável.

Vamos exemplificar com dois cenários mais famosos. 

Renda fixa é quando o investidor pode projetar o rendimento do investimento. Ela é chamada de fixa porque quase não há riscos, você saberá se o dinheiro vai se valorizar de forma prefixada, com um juro anual definido, pós-fixada, atrelada a um indicador, ou híbrida, pagando um juro fixo mais a variação de um índice de preços, como IPCA.

FIQUE POR DENTRO: O que é a taxa Selic e como ela influencia na sua vida financeira

São exemplos de renda fixa a poupança, o CDB (Certificado de Depósito Bancário), a LCI/LCA (Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio), Tesouro Direto, debêntures, LC (Letra de câmbio), entre outros.

Na renda variável, por outro lado, não há uma garantia de retorno. Vamos supor que uma pessoa invista em ações de uma empresa na bolsa de valores. Aquele dinheiro pode se valorizar ou desvalorizar, dependendo da movimentação do mercado, que é influenciado por cenários políticos e econômicos.

Para efeito de comparação com a renda fixa, a variável tem maior volatilidade e maior risco de prejuízo, mas oferece um maior potencial de retorno financeiro. Um exemplo de renda variável é investir em ações.

O que é uma ação?

Provavelmente você já assistiu um filme ou uma reportagem que mencionava o mercado de ações. Falas como: “As ações de uma empresa caíram e muita gente perdeu dinheiro” ou “Minha ações estão caindo, preciso vender” são comuns nesse nicho. Mas você sabe o que é uma ação?

A resposta não é tão complicada como parece ser. Uma ação é basicamente uma pequena parte de uma empresa. 

Por exemplo, quando uma empresa precisa de dinheiro para investir em seu negócio, ela pode abrir seu capital, emitindo ações. Em resumo, quem compra as ações, se torna sócio da companhia. Elas podem ser compradas em diversas quantidades.

Na Bolsa de Valores brasileira, a B3 (antiga BM&F Bovespa), são negociadas ações das empresas de capital aberto. 

Assim como em supermercados, o preço das ações varia. A grande diferença é que esse valor muda diariamente. 

E AINDA: 4 passos para começar a investir em 2021

Ele é definido de acordo com as ofertas de compra e venda dos investidores: quanto mais pessoas se interessam em comprar uma ação, maior será seu preço e, logo, sua valorização. No caso contrário, o preço cai e uma ação se desvaloriza. Tudo isso, claro, é influenciado por leituras de cenários políticos, econômicos e até com base na análise isolada da empresa.

Existem dois tipos de ações, as ordinárias (ON) e as preferenciais (PN). As preferenciais geralmente são indicadas para investidores pessoa física, já que garantem prioridade na distribuição de dividendos, que são os lucros da companhia. Na ordinária, o acionista tem direito a voto em assembleia sobre decisões da empresa.

Além das ações, outro termo importante para conhecer é o Ibovespa, também conhecido como Ibov. Apesar de aparecer frequentemente em telejornais, muitas pessoas ainda não sabem do que se trata. O Ibovespa é um índice e funciona como um termômetro do mercado acionário do Brasil.

Ele mede, por meio de um sistema de pontos baseado em reais, o desempenho médio das ações mais representativas e negociadas na Bolsa de Valores.

Principais instituições do mercado financeiro

O Banco Central do Brasil foi criado no fim de 1964 e também é conhecido como Bacen, BC ou BCB. É a principal instituição financeira do país e uma autarquia do Sistema Financeiro Nacional, vinculada ao Ministério da Fazenda.

Quais são as funções:

  • Monopólio de emissão;
  • Banqueiro do governo;
  • Banco dos bancos;
  • Supervisor do sistema financeiro;
  • Executor da política monetária; 
  • Definição do controle de moeda nacional e estrangeira no país e regulação das taxas de juros;
  • Executor da política cambial e depositário das reservas internacionais.

Comissão de Valores Mobiliários

A Comissão de Valores Mobiliários tem o objetivo de fiscalizar o mercado de valores mobiliários, restringindo e punindo instituições que descumprem as diretrizes estabelecidas.

Instituições financeiras

Já as instituições financeiras são os bancos comerciais, corretoras, bancos de desenvolvimento, cooperativas de crédito, sociedades de financiamento, sociedades corretoras, bancos de investimento e entre outras.

Como investir no mercado financeiro

Depois de dar o pontapé inicial para entender como funciona o mercado financeiro brasileiro, começar a investir parte de sua renda pode ser o próximo passo, basta ter um CPF e um dinheirinho sobrando, para além da sua reserva de emergência. Você pode investir na bolsa de valores sem sair de casa, pelo celular ou computador.

Hoje, no Brasil, o número de investidores pessoas físicas cadastrados na B3, a bolsa brasileira, é de 3.229.318, um salto de 92,1% de 2019 para 2020. Apesar do crescimento, apenas 3% da população investe em ações.

No caso das mulheres, o aumento do interesse pelo investimento na bolsa de valores também é notório, mas ainda menor que o dos homens. De acordo com dados da B3, o número de contas femininas atingiu a marca de 1 milhão em maio de 2021. Do total de aplicadores em ações e outros produtos oferecidos na B3, elas já totalizam 27%.

Confira algumas dicas para ajudar você nessa jornada:

Antes de começar a investir, o ideal é que você saiba os motivos, metas e conheça toda a sua renda. Por exemplo, quanto seria seguro investir e quanto você ainda precisa ter de reserva de emergência.

Também é fundamental ter em mente o quanto você gostaria de ter no futuro e quais são objetivos com essa renda que pretende levantar. 

Separe alguns objetivos, que podem ser comprar uma casa, um carro ou até garantir a aposentadoria, e estabeleça se eles são de curto, médio ou longo prazo.

ENTENDA: O que são criptomoedas? Vale a pena investir?

A partir do momento que você sabe quanto vai investir, é o momento de decidir se seu dinheiro será investido todo de uma só vez ou um pouco todos os meses. O método mais interessante é separar uma parte da renda para investir todos os meses e, assim, construir um hábito de constância, disciplina e comprometimento para com o seu futuro.

Com isso em mente e de preferência em uma planilha de custos, procure uma instituição financeira e abra sua conta. A EQL disponibiliza uma planilha de gastos formulada especialmente pela economista, CEO e idealizadora do projeto, Francine Mendes. Para baixar o arquivo gratuitamente, clique aqui.

A B3 tem uma lista completa de corretoras habilitadas que você pode escolher com base em taxa de corretagem, credibilidade no mercado e qualidade do atendimento, por exemplo.

Pronto. Agora você já pode comprar as suas primeiras ações. Para ter mais segurança, é importante acompanhar as cotações na bolsa e notícias sobre as empresas, assim como o cenário econômico do país em geral.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: