Glossário do mercado financeiro: Aprenda 45 termos que toda investidora deve conhecer

Fique por dentro do vocabulário de A a Z utilizado no mercado financeiro
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Leungchopan/Evanto Elements

Uma das principais dicas de especialistas para quem vai entrar no mundo dos investimentos, é ter bastante conhecimento sobre o assunto. Além de minimizar os riscos, estudar sobre o tema pode fazer você ganhar ainda mais dinheiro.

VEJA: Vai abrir um negócio? Aprenda 45 termos que toda empreendedora deve saber

Apesar do mercado financeiro parecer assustador no início, principalmente por causa de linguagem e termos específicos da área, o importante é aprofundar o conhecimento e se familiarizar com as palavras para aplicá-las na prática.

Veja a seguir, 45 termos do mercado financeiro que toda investidora deve conhecer:

A

Ações: é basicamente uma pequena parte de uma empresa. Por exemplo, quando uma empresa precisa de dinheiro para investir em seu negócio, ela pode conseguir mais capital emitindo ações. Em resumo, quem compra as ações, se torna sócio da companhia. Elas podem ser compradas em diversas quantidades.

Análise fundamentalista: é o estudo da situação financeira e das perspectivas de uma empresa, com o objetivo de avaliar diferentes alternativas de investimento.

Análise técnica: é o estudo dos movimentos do mercado, principalmente pelo uso de gráficos. A estratégia oferece ao investidor as informações que ele precisa sobre a hora certa de comprar ou vender ações, o que, na prática, representa ganhar ou perder dinheiro na bolsa de valores.

Ativo: é basicamente é tudo que tem valor e pode ser negociado no mercado financeiro.

B

Bolsa de Valores: é um mercado onde se concentram as compras e vendas de ações e títulos que são disponibilizados por empresas de capital aberto.

C

Carteira: é um conjunto de ativos pertencentes a um investidor.

CDB: é a sigla para Certificado de Depósito Bancário. É um título de renda fixa emitido por bancos para captar recursos.

Commodities: são matérias-primas essenciais, como ouro, café, trigo, soja, milho ou petróleo, negociadas nas Bolsas de Valores ao redor do mundo.

Corretora de valores: é uma instituição do sistema financeiro que intermedia a compra e venda de títulos financeiros de seus clientes.

Cota: é a divisão do patrimônio líquido de um fundo de investimento em partes e distribuídas de acordo com o valor investido.

CVM: a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é uma entidade do sistema financeiro responsável por regular e fiscalizar o mercado de valores mobiliários.

D

Day trade: é uma operação de curto prazo que consiste na compra e venda de uma ação no mesmo dia.

Debêntures: é um título de dívida emitido por empresas que oferecem direito de crédito ao investidor. Basicamente, funciona como um empréstimo para que as companhias consigam realizar os seus planos.

Declaração Imposto de renda: é a declaração anual que comprova a renda de cada cidadão. Esta declaração é obrigatória para todos que possuem rendimento maior do que o valor mínimo definido pelo governo.

Dividendos: é a parcela do lucro repassado aos acionistas como participação no desempenho e nos resultados da companhia. Ele é proporcional à quantidade de ações que o investidor possui.

E

ETF: a sigla em inglês significa Exchange Traded Fund, que pode ser traduzido como fundo negociado em bolsa. Basicamente, é um fundo de investimento que tem como referência algum índice da bolsa de valores.

F

Fundos de Investimento: são uma opção para diversificar sua carteira e funciona como um condomínio, em que cada um é “dono” de uma parte do fundo. Podem ser: de ações, de investimento no exterior, multimercado, cambial, inflação, crédito privado e referenciado DI.

H

Home broker: é um sistema que permite aos investidores negociar ações e outros ativos financeiros pela internet.

I

Ibovespa: é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações das ações negociadas na B3.

Inflação: aumento contínuo e generalizado dos preços em uma economia. Quando ouvimos que a inflação está alta, é uma indicação de que nosso dinheiro tem menos valor do que antes e, por isso, você precisará de mais dinheiro para comprar os mesmos itens.

IPCA: é o Índice de preços no consumidor usado para observar tendências de inflação. Ele é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

IPO: Oferta Pública Inicial, na tradução livre do inglês, é o nome dado ao processo no qual uma empresa vende suas ações ao público pela primeira vez por meio da Bolsa de Valores.

L

Liquidez: é o tempo necessário para converter um investimento em dinheiro. Por exemplo, se um investimento tem boa liquidez quer dizer que é mais rápido resgatar a quantia.

Lote fracionário: é uma forma do investidor comprar títulos ou ações de uma empresa em unidades, de 1 a 99 ações.

LCI: Letra de Crédito Imobiliário é um título de renda fixa muito procurado pelos investidores por causa da isenção da LCI no Imposto de Renda.

LCA: Letra de Crédito do Agronegócio é um título de renda fixa responsável por arrecadar capital para ser utilizado no desenvolvimento do agronegócio.

M

Mercado à vista: é a negociação de compra e venda de ações ou outros ativos na Bolsa de Valores.

Mercado futuro: é o ambiente onde são negociados contratos futuros, um tipo de derivativo. Os contratos futuros representam o compromisso de comprar ou de vender uma certa quantia de um determinado bem em uma data adiante e por um preço pré-definido.

Mercado monetário: são operações de curto prazo entre instituições financeiras, com o intuito de equilibrar as contas ou até mesmo contando com a intervenção do Banco Central para dar maior liquidez à economia.

O

Opções: são contratos em que é negociado o direito de comprar ou vender um lote de ações por um preço fixado no futuro. O Mercado de Opções é onde ocorre a negociação do direito de comprar e/ou vender algum instrumento financeiro com base em um valor fixo.

P

Papel: é um sinônimo dado às ações das empresas listadas na Bolsa de Valores.

Perfil de risco: termo usado para determinar qual a disposição que um investidor tem em correr riscos na hora de investir seu dinheiro. Em geral, são usados três perfis de risco para determinar a postura de um investidor: conservador, moderado e agressivo.

Pós fixado: são aqueles em que não é possível conhecer o rendimento da aplicação no momento da aquisição do título.

Pré-fixado: são investimentos que têm sua taxa de rentabilidade indicada em um momento prévio ao vencimento, mais especificamente, durante a compra.

Pregão: é o ambiente de negociação, no modelo de leilão, no qual os preços dos ativos da Bolsa de Valores oscilam conforme a oferta e demanda do mercado. Atualmente, o pregão é eletrônico e realizado via internet.

R

Renda Fixa: é quando o investidor pode projetar o rendimento do investimento. Ela é chamada de fixa porque quase não há riscos, você saberá se o dinheiro vai se valorizar de forma pré-fixada, com um juro anual definido, pós-fixada, atrelada a um indicador, ou híbrida, pagando um juro fixo mais a variação de um índice de preços, como IPCA.

Renda variável: nesse caso não há uma garantia de retorno. Vamos supor que uma pessoa invista em ações de uma empresa na bolsa de valores. Aquele dinheiro pode se valorizar ou desvalorizar, dependendo da movimentação do mercado, que é influenciado por cenários políticos e econômicos.

S

Swing trade: diferente do Day trade, em que as operações começam e terminam no mesmo dia, nesta modalidade a compra e venda de ações, ETFs, FIIs e opções, pode durar dias, semanas, meses ou até anos.

Swap: são acordos de troca de rendimentos gerados por dois ativos diferentes. Essa ferramenta é utilizada no mercado financeiro para proteção de grandes variações.

T

Títulos públicos: são títulos emitidos pelo Governo Federal por meio do Tesouro Direto, um programa do Tesouro Nacional criado em parceria com a B3.

Tesouro Direto: O Tesouro Direto é um projeto do Tesouro Nacional em parceria com a B3, bolsa de valores oficial do Brasil. O intuito deste programa é fomentar o acesso à compra e venda de títulos públicos por pessoas físicas no ambiente digital.

Taxa Selic: é a taxa básica de juros da economia brasileira. Ela serve como parâmetro para definir os demais juros praticados nos empréstimos, os rendimentos de uma aplicação e até o poder de compra.

U

Units: são ativos compostos por mais de uma classe de ações, por exemplo, um conjunto de ações ordinárias e preferenciais. As Units são identificadas por virem acompanhadas do número 11 depois do nome do ativo.

W

Wall Street: é um famoso centro do sistema financeiro localizado em Nova Iorque, onde estão situadas a Bolsa de Valores dos Estados Unidos e inúmeras corretoras de valores.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: