Assine nossa newsletter

Ibovespa fecha em alta após mudanças na reforma do IR

Proposta prevê maior redução na alíquota do Imposto de Renda para empresas com lucros até R$ 20 mil
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O Ibovespa fechou em alta hoje (13), recuperando o patamar dos 128 mil pontos, com agentes financeiros repercutindo positivamente mudanças na proposta de reforma do Imposto de Renda apresentadas pelo relator da matéria.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,45%, a 128.167,74 pontos, após recuar a 126.441,10 pontos na mínima na primeira etapa do pregão. O volume financeiro totalizou R$ 24,2 bilhões.

OLHA SÓ: Ibovespa recua após dado de inflação mais forte nos EUA

O parecer do deputado Celso Sabino (PSDB-PA) manteve a taxação sobre dividendos em 20% e a eliminação do mecanismo de juros sobre capital próprio (JCP), mas excluiu a tributação sobre rendimentos de fundos imobiliários (FIIs).

Essa notícia dos FIIs, em especial, segundo avaliou o analista da Clear Corretora, Rafael Ribeiro, beneficia o setor de construção e shoppings, “uma vez que os fundos são usados como uma forma de financiamento”.

O substitutivo também reduziu mais a alíquota do IR para empresas com lucro até R$ 20 mil – a 5% em 2022 e 2,5% em 2023. Para as que registram lucro acima de R$ 20 mil, a queda será de 25% para 12,5%.

Segundo o sócio da Manchester Investimentos Eduardo Cubas Pereira, as medidas propostas pelo governo federal no final do mês passado, no âmbito da segunda fase da reforma tributária, não agradaram agentes financeiros.

“À medida que as negociações sobre o texto avançam, porém, o mercado acaba reagindo bem”, afirmou.

No exterior, Wall Street registrou novas máximas para o Nasdaq Composite e o S&P 500 nas primeiras horas do pregão, mas a sessão terminou com ambos e o Dow Jones no vermelho.

Destaques

HYPERA ON subiu 6,36%, após divulgar acordo com a Sanofi para compra de 12 marcas de medicamentos isentos de prescrição no Brasil, México e Colômbia por US$ 190,3 milhões.

E AINDA: Principais notícias do mercado para terça-feira

MULTIPLAN ON avançou 2,86%, na esteira das mudanças propostas pelo parecer da reforma do IR. BRMALLS ON teve alta de 2,63% e IGUATEMI ON encerrou com elevação de 2,26%. Além da não tributação a FIIs, o lucro real obrigatório segue apenas para securitizadoras.

JHSF ON valorizou-se 3,16%, tendo ainda de pano de fundo anúncio na noite da véspera de que exerceu opção de compra de terreno adicional junto ao empreendimento Complexo Boa Vista, por cerca de R$ 140 milhões.

ITAÚ UNIBANCO PN teve acréscimo de 0,61%, em dia misto para bancos, com BRADESCO PN recuando 0,08%. BANCO INTER UNIT, pior desempenho entre os pares do Ibovespa, caiu 2,05%, após bater máxima mais cedo.

VALE ON subiu 0,59%, favorecida pela alta dos contratos futuros do minério de ferro na China. O sinal positivo prevaleceu no setor, com destaque para USIMINAS PNA, que terminou com acréscimo de 1,33%.

PETROBRAS PN avançou 0,61%, acompanhando o fechamento positivo dos preços do petróleo no mercado externo.

EMBRAER ON recuou 2,94%, em meio a ajustes, após saltar mais de 8% na véspera, tendo ainda de pano de fundo proposta no parecer sobre a nova etapa da reforma tributária de retirar benefícios fiscais para determinados setores, entre eles indústria de aeronaves e embarcações.

(com Reuters)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter