Assine nossa newsletter

Núcleo dos preços ao consumidor nos EUA desacelera com força em agosto

Dados sugerem que a inflação atingiu seu pico, embora possa permanecer alta em meio às persistentes restrições de oferta
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O núcleo dos preços ao consumidor nos Estados Unidos subiu no ritmo mais lento em seis meses em agosto, sugerindo que a inflação provavelmente atingiu seu pico, embora possa permanecer alta por um tempo em meio às persistentes restrições de oferta.

O Departamento do Trabalho informou hoje (14) que o índice de preços ao consumidor excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia subiu 0,1% no mês passado. Foi a taxa mais fraca desde fevereiro, após aumento de 0,3% em julho. Na base anual, o núcleo dos preços avançou 4,0%, depois de alta de 4,3% em julho.

LEIA MAIS: Serviços crescem em julho pelo 4º mês no Brasil e chegam a nível mais alto em 5 anos

O índice geral avançou 0,3% no mês passado depois de subir 0,5% em julho. Nos 12 meses até agosto, a inflação teve alta de 5,3%, depois de 5,4% em julho nessa base de comparação.

Economistas consultados pela Reuters projetavam alta de 0,3% do núcleo dos preços e de 0,4% do índice geral.

A inflação aqueceu no início do ano, devido ao aumento dos preços para carros e caminhões usados, assim como serviços em setores mais afetados pela pandemia de Covid-19.

Há sinais de que os preços de carros e caminhões usados já chegaram a seu pico. Os custos de hotéis e motéis estão agora acima do nível pré-pandemia, sugerindo ganhos moderados à frente.

A desaceleração nas taxas mensais de inflação fica em linha com a afirmação do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de que a inflação alta é transitória.

Mas gargalos na cadeia de oferta permanecem e o mercado de trabalho está apertando, elevando os salários.

OLHA SÓ: Dólar tem queda após dados de inflação dos EUA

Os dados da inflação foram divulgados em meio ao crescimento das especulações nos mercados financeiros sobre quando o Fed irá anunciar o início da redução de seu programa de compra de títulos. Powell não ofereceu sinais sobre quando o banco central dos EUA planeja reduzir suas compras de títulos, dizendo apenas que poderia ser “este ano”.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL Newsletter

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter