Assine nossa newsletter

Assessoria em fusões e aquisições e corte em provisões impulsionam lucro do JPMorgan

Receitas do banco norte-americano com consultoria em negócios quase triplicaram
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O JPMorgan divulgou hoje (13) alta maior do que a esperada no lucro trimestral, ao liberar mais reservas para perdas com empréstimos, enquanto um boom de negociações globais levou a receita recorde com consultoria em fusões e aquisições.

O maior banco dos Estados Unidos disse nesta quarta-feira que a atividade robusta de fusões e aquisições e um forte desempenho de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) compensaram a desaceleração da corretagem no terceiro trimestre.

LEIA TAMBÉM: “Grande divergência de financiamento” entre países ricos e pobres desacelera recuperação

As receitas com consultoria em negócios quase triplicaram, enquanto a unidade de gestão de ativos e fortunas também registrou forte crescimento.

“O JPMorgan apresentou bons resultados, já que a economia continua apresentando bom crescimento, apesar do efeito da variante Delta e das interrupções na cadeia de suprimentos”, disse o presidente-executivo do JPMorgan, Jamie Dimon.

O banco reverteu 2,1 bilhões de suas provisões para perdas esperadas com crédito no trimestre.

Os bancos foram forçados a reservar bilhões no ano passado para enfrentarem possíveis calotes gerados pelas medidas de isolamento social. Mas uma política monetária favorável ao consumidor e programas de estímulo impulsionaram o consumo e aumentaram a poupança.

O lucro líquido do JPMorgan somou US$ 11,7 bilhões, ou US$ 3,74 por ação, no trimestre, ante US$ 9,4 bilhões, ou US$ 2,92 por ação, um ano antes. Analistas, em média, previam lucro de US$ 3 por ação, de acordo com a Refinitiv.

A receita total aumentou 2%, para US$ 30,44 bilhões. Os analistas esperavam em média receita de US$ 29,76 bilhões.

VEJA MAIS: Preços ao consumidor nos EUA sobem com força em setembro

A receita líquida da divisão de gestão de ativos e fortunas do banco cresceu 21%, com maiores comissões na gestão de patrimônio para grandes instituições e investidores individuais. A receita de banco de investimento subiu 45%, para US$ 3 bilhões.

O banco de varejo também teve um trimestre sólido, pois os gastos com cartão de crédito aumentaram e os clientes pagaram os empréstimos em ritmo mais lento, o que significa que o banco obteve mais receita de juros.

Outros grandes bancos dos EUA, incluindo Bank of America, Citigroup, Wells Fargo e Morgan Stanley apresentarão resultados na quinta-feira. O Goldman Sachs divulga os seus números na sexta-feira.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter