Assine nossa newsletter

China tem a capacidade de abordar situação da Evergrande, mas riscos permanecem

Companhia tem mais de US$ 300 bilhões em dívidas e preocupa investidores depois de ter perdido a terceira rodada de pagamentos de bônus em três semanas
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

China tem a capacidade de abordar as questões relacionadas ao endividamento do China Evergrande Group, embora exista o risco de os problemas da incorporadora provocarem um estresse financeiro mais amplo, disse o Fundo Monetário Internacional hoje (12).

A Evergrande, com mais de US$ 300 bilhões em dívidas, tem preocupado investidores globalmente depois de ter perdido a terceira rodada de pagamentos de bônus em três semanas, intensificando os temores do mercado sobre contágio envolvendo outras incorporadoras.

LEIA MAIS: Por que o risco de calote da chinesa Evergrande abalou a bolsa de valores no Brasil

“Acho que as autoridades têm como abordar a situação”, disse Tobias Adrian, diretor do Departamento Monetário e de Mercados de Capital do FMI, em entrevista junto com a divulgação do Relatório de Estabilidade Financeira Global.

“Eles têm a capacidade fiscal e as ferramentas legais e institucionais para lidar com a questão. Portanto o que poderia dar errado é a comunicação não ser muito clara e as medidas necessárias não serem adotadas.”

Adrian disse que “no momento o contágio está contido”.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter