Conheça a livraria que vende apenas obras escritas por mulheres

A Gato Sem Rabo leva esse nome em homenagem a um ensaio da escritora Virginia Woolf e abriu as portas para o público nesta sábado (29)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

A primeira livraria do Brasil que vende apenas obras escritas por mulheres, a Gato Sem Rabo, abriu suas portas para o público neste sábado (29), em São Paulo.

Johanna Stein, ex-modelo formada em Artes Visuais e idealizadora da nova livraria, disse ao Estadão que mesmo sem conhecer nada ou ninguém do mercado editorial, decidiu se aventurar no novo negócio.

“A Gato Sem Rabo nasce de uma curadoria e do movimento que existe e é liderado pelos leitores – há uma demanda crescente de leitura de obras de mulheres e de outras perspectivas. Acredito que estamos muito mais próximos de um movimento pela leitura do que de um modelo de negócio de livraria”, afirmou Johanna.

“Somos uma livraria independente que aprecia e distribui livros escritos por mulheres. Nosso catálogo propõe um recorte de mundo, entre muitos possíveis, no qual as mulheres estão no centro do debate, da publicação e da leitura. Nas estantes reunimos perspectivas de escritoras em vários campos do conhecimento, enfatizando a amplitude da produção textual de mulheres nos gêneros da literatura e áreas da não-ficção”, diz texto de apresentação da livraria.

OLHA SÓ: Brasileira se torna 1ª negra da América Latina a alcançar topo do Everest

Gato sem rabo

O nome “gato sem rabo” é emprestado do ensaio “um teto todo seu”, de Virginia Woolf, escrito em 1928. A personagem é surpreendida pela visão do gato no gramado; ele não devia estar ali, e ainda lhe falta uma parte. Com essa imagem, a escritora parece remeter ao estranhamento que as mulheres causam nos ambientes de produção intelectual. Por isso, a escolha é uma homenagem às mulheres que escrevem.

Apesar do cenário menos favorável, já que o mercado editorial no Brasil sofreu, em 2020, uma queda de 8,8% em faturamento em relação a 2019, Johanna Stein está otimista. Ela acredita que a Gato Sem Rabo já começa diferente.

“A Gato Sem Rabo nasce de uma curadoria e do movimento que existe e é liderado pelos leitores – há uma demanda crescente de leitura de obras de mulheres e de outras perspectivas. Acredito que estamos muito mais próximos de um movimento pela leitura do que de um modelo de negócio de livraria”, diz a empresária.

O espaço de 65 m² fica localizado no térreo de edifício na Rua Amaral Gurgel, região central da capital paulista, e tem 1.500 títulos de 650 escritoras publicados por quase 200 editoras. A ideia sejam realiadas reuniões literárias, encontros em torno dos livros, lançamentos e clubes de leitura.

Serviço
Livraria Gato Sem Rabo
Aberta de terça a domingo, das 11h às 17h
Rua Amaral Gurgel, 338, Vila Buarque, São Paulo

(Com informações do Estadão)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: