Assine nossa newsletter

Marcela Mc Gowan lança bazar solidário para ajudar em doações de absorventes

As peças são vendidas a preços populares, entre R$ 40 e R$ 260, em uma plataforma de compras online
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

No mês da Visibilidade Menstrual, a médica ginecologista e ex-BBB Marcela Mc Gowan lançou, neste domingo (30), um bazar beneficente em suas redes sociais. A ideia é que todas as vendas sejam revertidas na compra e doação de absorventes para mulheres em situação de pobreza menstrual.

Em suas redes sociais, Marcela, que faz parte do conselho de administração da EQL, deu detalhes sobre o bazar. “Está rolando o nosso bazar Diga Menstruação que entrou no ar hoje. Tudo que está lá vai ser revertido em compra de absorventes para ajudar instituições. Tem coisas minhas e outras que lojas me mandaram novinhas”.

As peças são vendidas a preços populares, entre R$ 40 e R$ 260, em uma plataforma de compras online. Você pode acessar o site clicando aqui.

No último dia 24, a ginecologista deu início ao projeto #DigaMenstruação e ao longo da semana publicou uma série de conteúdos, como vídeos, lives, rifas e postagens educacionais para falar sobre menstruação e ajudar a combater a pobreza menstrual.

OLHA SÓ: Elas Que Trabalham: Marcela Mc Gowan aposta nas plataformas digitais para quebrar tabus sobre saúde e sexualidade femininas

“Dentro das estratégias de combate a pobreza menstrual, tem algumas coisas que eu consigo fazer. Uma delas é ajudar a quebrar o tabu sobre a menstruação. Duas, trazer informação sobre menstruação e três, reunir recursos pra fazer doações de absorventes”, disse em seu Instagram.

“Vocês já perceberam tanto que a gente tem dificuldade de falar sobre o assunto? A gente fica toda tensa ao falar que ‘desceu pra mim’. A gente parece que vai no banheiro com absorvente, parecendo que tá levando alguma coisa ilegal e criminosa. Então, então eu quero naturalizar a gente falar sobre esse assunto”, acrescentou.

Pobreza menstrual

O termo “pobreza menstrual” está relacionado à falta de recursos que mulheres passam para manter higiene no período da menstruação, por falta de dinheiro ou até saneamento básico.

O relatório “Pobreza Menstrual no Brasil: desigualdade e violações de direitos”, lançado na sexta-feira (28), pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), mostrou que no Brasil, cerca de 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em seu domicílio, e mais de 4 milhões não têm acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas escolas.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter