Sputnik V é altamente eficaz contra variante brasileira do coronavírus, diz estudo

Estudo argentino mostrou uma reação imunológica forte contra a variante em pessoas imunizadas com a vacina russa
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

A vacina russa contra Covid-19 Sputnik V é altamente eficaz para conter e neutralizar a variante do coronavírus originada no Brasil, de acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) e um estudo realizado por pesquisadores da Argentina.

A variante brasileira P.1, que contribuiu para uma disparada mortal de Covid-19 no Brasil, tem se espalhado pela já duramente atingida América Latina. Cientistas descobriram que as mutações da variante podem torná-la mais resistente a anticorpos, provocando alarme internacional a respeito de seu potencial de tornar as vacinas menos eficazes.

Mas o estudo argentino, realizado pelo Instituto de Virologia Dr. Vanella, da Universidade Nacional de Córdoba (UNC), mostrou uma reação imunológica forte contra a variante em pessoas vacinadas com a Sputnik V.

“O estudo confirmou que a imunidade desenvolvida em pessoas vacinadas com a ‘Sputnik V’ neutraliza a linhagem brasileira depois de se receber duas doses, e mesmo após a primeira”, disse o RDIF em um comunicado nesta segunda-feira.

De acordo com o estudo argentino, visto pela Reuters e citado pelo RDIF, 85,5% dos indivíduos desenvolveram anticorpos contra a variante da Covid-19 no 14º dia após a primeira dose da vacina — taxa que subiu para quase 100% até o 42º dia depois de um indivíduo ter recebido as duas doses.

Rogelio Pizzi, reitor da Faculdade de Ciências Médicas da UNC, disse à Reuters que o estudo mostrou que a vacina russa inibe a variante com sucesso.

(Com Reuters)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: