Assine nossa newsletter

Arábia Saudita passa a permitir que mulheres solteiras morem sozinhas sem consentimento masculino

A lei foi alterada como parte de uma decisão histórica em favor de Mariam al-Otaibi, uma escritora de 32 anos que ganhou seu caso em tribunais sauditas para viver sozinha
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Mariam al-Otaibi foi perseguida por agir contra a vontade de sua família

A Arábia Saudita informou que vai permitir que mulheres solteiras, viúvas ou divorciadas possam morar sozinhas sem a necessidade legal do consentimento do chefe da família ou do tutor.

A lei foi alterada como parte de uma decisão histórica em favor de Mariam al-Otaibi, uma escritora de 32 anos que ganhou seu caso em tribunais sauditas para viver sozinha, depois de passar mais de 100 dias na prisão por ter sido denunciada pelo próprio pai ao sair de casa sem permissão. ⁣

ENTENDA: Mulheres encontram ajuda para conseguir empregos na área de tecnologia na Alemanha

Na Arábia Saudita, toda mulher passa do controle de um tutor legal para outro, da infância até a idade adulta. Os tutores legais geralmente são o pai ou o marido da mulher, mas também podem ser um irmão ou seu próprio filho.

“A mulher adulta tem o direito de escolher onde morar. O tutor de uma mulher só pode denunciá-la se tiver evidências que provem que ela cometeu um crime ”, disse o jornal local Gulf News, citando o texto alterado.

A mudança na lei também significa que as presidiárias não serão forçadas a retornar para suas famílias ou tutores do sexo masculino após sua libertação.

Dados do Ministério do Trabalho e Desenvolvimento Social mostram que 577 mulheres sauditas tentaram fugir de suas casas na Arábia Saudita em 2015.

Em 2018, a Arábia Saudita autorizou que as mulheres pudessem dirigir. Na época, o país era o último a ter uma restrição do tipo.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter