Projeto que cria o Prêmio Mulheres na Ciência é aprovado na Câmara

Premiação será concedida anualmente a três cientistas que se destacarem por suas contribuições para a pesquisa científica nas áreas de ciências exatas, ciências naturais e ciências humanas
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (15) um projeto que cria o Prêmio Mulheres na Ciência Amélia Império Hamburger. A ideia é que a premiação seja concedida anualmente a três cientistas que se destacarem por suas contribuições para a pesquisa científica nas áreas de ciências exatas, ciências naturais e ciências humanas. O Projeto de Resolução 9/21 é da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA).

Nas regras da premiação, a indicação das concorrentes poderá ser feita por qualquer membro do Congresso Nacional até o dia 30 de abril de cada ano, com relato detalhado sobre a atuação da indicada na pesquisa científica e suas contribuições para a ciência no Brasil.

VEJA: Empresas podem oferecer vagas de emprego exclusivas para mulheres?

Após as indicações, um conselho decidirá qual será premiada. Esse conselho será composto pelo segundo-secretário da Câmara, pelo presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher; pelo presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática; e por um representante de cada partido político atuante na Câmara dos Deputados.

O texto proíbe a indicação de parlamentares do Congresso Nacional ou de pessoas físicas a eles vinculadas ou servidoras públicas lotadas no Congresso, assim como de pessoas físicas enquadradas na Lei da Ficha Limpa ou na Lei de Improbidade Administrativa.

A autora do projeto destacou que mulheres cientistas lideram pesquisas inovadoras em todo o Brasil, mas elas representam apenas 10% dos pesquisadores em ciências exatas, segundo levantamento realizado entre 2013 e 2014 pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, entre os membros da Academia Brasileira de Ciências. “Mas, infelizmente, ainda estamos no rol das colaboradoras. Temos grandes dificuldades em mostrar e valorizar o trabalho das mulheres cientistas”, afirmou Alice Portugal.

O nome do prêmio é em referência ao trabalho de Amélia Império Hamburger (1932-2011). Ela foi física, professora, pesquisadora e divulgadora científica brasileira.

Graduada pela então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, concluiu em 1960 o mestrado na Universidade de Pittsburgh (EUA) e foi coautora de um artigo científico publicado na primeira edição da revista Physical Review Letters, de 1958. Além de outras conquistas, participou da criação da Sociedade Brasileira de Física.

(Com informações da Agência Câmara de Notícias)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: