Assine nossa newsletter

Em campanha online, afegãs defendem uso de roupas coloridas em protesto contra o Talibã

Ação foi proposta depois que imagens de mulheres em burcas pretas em um comício em favor do grupo extremista circularam nas redes sociais
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Em campanha online, afegãs defendem uso de roupas coloridas em protesto contra o Talibã
Bahar Jalali, ex-professora de história da Universidade Americana no Afeganistão

Uma campanha online iniciada por Bahar Jalali, ex-professora de história da Universidade Americana no Afeganistão, com as hashtags #DoNotTouchMyClothes e #AfghanistanCulture, está chamando a atenção do mundo para o fato de que as vestimentas femininas afegãs podem ter cor. O protesto nas mídias sociais surgiu depois que circularam nas redes imagens de mulheres em comício pró-Talibã usando burcas pretas.

A população afegã agora segue a Sharia, sistema jurídico islâmico que possui interpretação radical do Corão e adotado pelo Talibã, que reassumiu o controle do país no mês passado. Nele, um conjunto de leis propõe um “vestuário modesto” para as mulheres. Em entrevista para a BBC, Jalali contou que começou a campanha pois uma de suas maiores preocupações é que “a identidade e a soberania do Afeganistão estejam sob ataque”.

LEIA MAIS: Microsoft abre inscrições para programa gratuito de capacitação para mulheres negras

Cada região do país possui um traje tradicional diferente. Ainda assim, todos possuem muitas cores, bordados e espelhos. Bahar Jalali postou em seu Twitter uma foto usando um vestido verde com detalhes coloridos nas cores vinho e azul. Na legenda, ela diz: “Isso é a cultura afegã. Eu estou usando um vestido tradicional do Afeganistão”.

“Eu queria mostrar ao mundo que os trajes vistos na mídia não representam a nossa cultura ou a nossa identidade”, disse a ex-professora à BBC, referindo-se aos trajes pretos das mulheres no comício pró-Talibã.

Outra adepta do movimento pelas cores é a ativista de direitos humanos Spozhmay Maseed. Em uma foto usando um vestido rosa bordado e um lenço amarelo nos ombros, ela escreveu em seu Twitter: “Este é o nosso vestido afegão autêntico. As mulheres afegãs usam trajes coloridos e modestos. A burca preta nunca fez parte da cultura afegã”. 

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL Newsletter

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter